Cadastre-se aqui para receber informações

© 2019 by Aline M Carvalho. 

  • lattes
  • RG
  • orcid
  • Instagram
Buscar
  • Aline M Carvalho

A carne no prato: descrédito da ciência brasileira

Atualizado: 22 de Out de 2019



Hoje vi uma matéria falando que 73% dos brasileiros desconfiam da ciência e fiquei um pouco abismada com esse número, já que usamos os resultados da ciência em tudo na nossa vida. Quero dizer, a usamos desde o celular que nos desperta de manhã, o metrô que leva para o trabalho, a internet que nos auxilia na comunicação com a família, a salada fresca no jantar. Enfim, dá pra imaginar como tudo o que temos hoje foi resultado de avanços da ciência e tecnologia… Mas refletindo melhor, há umas semanas atrás, tive um sentimento similar de descrédito da ciência, quando li uma reportagem falando que o consumo elevado de carne não faz mal a saúde.


Quem me conhece, sabe que estudo o consumo de alimentos, em especial a carne, e seu impacto na saúde e no ambiente há quase dez anos. Então, achei o resultado desse estudo estranho e fui atrás do artigo original e ver como ele tinha sido feito. Li outras reportagens de outros pesquisadores da área, que assim como eu, acharam que a mensagem – devemos continuar comendo a mesma quantidade de carne, uma vez que o consumo reduzido não diminui o risco de doenças - um pouco precipitada. Há diversos estudos e evidências anteriores sugerindo o contrário, e acreditar em apenas um artigo falando isso é um pouco inocente, eu diria.


Ressalto que não sou a favor de abolir a carne da dieta, mas o Brasil é um dos países que mais come carne bovina no mundo, e há diversos estudos mostrando o impacto negativo do consumo elevado de carne na saúde e no meio ambiente, então reduzir o consumo de carne é um passo super importante, que pode ter um efeito positivo na saúde das pessoas e do planeta.


Refletindo sobre tudo isso, conclui que a ciência tem dessas coisas mesmo, descobre novas coisas a cada dia, refuta coisas passadas a cada dia, se equivoca muitas vezes, afinal é feita por nós, humanos, que temos nossas crenças e que, obviamente, falhamos as vezes.


Mesmo assim, acredito que a ciência é algo a se valorizar. Apesar de ter estudos bons e ruins, uns mais esclarecedores e outros não, uns dizendo uma coisa e outros dizendo o contrário, eles são válidos para construir nossa visão de mundo. E nós temos que estudar muito para que, no fim do dia, consigamos mergulhar nesse infinito de dados que a ciência nos proporciona e ver uma resposta que faça sentido e que nos ajude a transformar o mundo em um lugar a melhor para viver…

Referências:

https://revistapesquisa.fapesp.br/2019/10/04/resistencia-a-ciencia/


https://www.gazetadopovo.com.br/viver-bem/saude-e-bem-estar/estudo-norte-americano-libera-consumo-de-carne-vermelha-sem-restricao/


https://annals.org/aim/fullarticle/2752328/unprocessed-red-meat-processed-meat-consumption-dietary-guideline-recommendations-from


https://annals.org/aim/fullarticle/2752326/effect-lower-versus-higher-red-meat-intake-cardiometabolic-cancer-outcomes


https://www.hsph.harvard.edu/nutritionsource/2019/09/30/flawed-guidelines-red-processed-meat/

17 visualizações